27 October 2006

Tivoli Storage Manager Client + Gentoo (64 bits included)

Antes de começarmos, devo ressaltar que Gentoo Linux não é homologado pela IBM para o uso deste tipo de ferramenta.

O TSM é uma ferramenta da Tivoli (IBM) usada para backups. O Tivoli é atualmente (IMHO) a melhor ferramenta de backup do mercado devido a sua complexidade de eventos, configuração, manutenção e suporte a diversas libraries e robôs disponiveis da IBM (que IMHO tambem são as melhores do mercado).

O TSM é homologado atualmente para funcionar em linux comerciais como SLES e RHLE. Por motivos óbvios, a IBM homologa equipamentos somente em versões corporativas de distribuições, devido ao tipo de suporte a empresas de médio e grande porte e por servidores high-end. Mas nada impede que podemos colocar um servidor gentoo de nossa corporação funcionando com a solução.
O TSM Client é atualmente homologado oficialmente apenas para Linux de 32 bits.

Neste tutorial, pretendo mostrar a instalação do TSM Client no Gentoo, englobando principalmente a plataforma 64 bits.

Depois de ter os pacotes TIVsm-API.i386.rpm e TIVsm-BA.i386.rpm em mãos, vamos convertelos para cpio e fazer a instalação manualmente (primeiro a API e depois o BA):
# rpm2cpio TIVsm-API.i386.rpm | cpio -idmv
# rpm2cpio TIVsm-BA.i386.rpm | cpio -idmv

Após termos descompactado os arquivos para o seu local, podemos usar o rpm (sim, novamente):
# rpm --nodeps -hiv TIVsm-API.i386.rpm TIVsm-BA.i386.rpm

Para a versão 64 bits do sistema, tenha certeza que os pacotes de compatibilidade 32bits estão instalados:
# emerge -pv emul-linux-x86-baselibs

Depois, tenha certeza que o client possui todas as libs necessárias para o seu funcionamento:
# ldd /opt/tivoli/tsm/client/ba/bin/

A configuração do TSM fica por sua conta. ;)

02 October 2006

Acentos no Openoffice

O OpenOffice, sabe se lá porque, só deixa acentuar se você setar a variável LC_ALL para pt_BR. Se você não dá bola se todas as mensagens internas do seu linux ficarem em portuga (argh), edite o /etc/profile e onde diz LC_ALL=POSIX, mude para LC_ALL=pt_BR.

Agora.... se você é um ser humano normal e acha as mensagens internas do linux em português é algo bastante incômodo, você pode chamar o LC_ALL apenas antes de cada aplicativo do openoffice. Por exemplo:
	# LC_ALL=pt_BR /usr/bin/oowriter2

Você pode criar um sh para isso, ou modificar o atalho do seu aplicativo office, ou simplesmente crie um alias, por exemplo:
	alias oowriter2="LC_ALL=pt_BR /usr/bin/oowriter2"